quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Próxima parada: Goiânia

Agora quero dar todas as dicas possíveis, porque vi o quanto são úteis! Isso porque eu e Flavor queríamos saber se o site bleudame.com era mesmo confiável. Nessa, e em outras situações, contamos sempre com os amigos blogueiros que nos dizem sua experiência pessoal.

Por isso faço questão de dizer: fui em Goiânia neste no último finde e voltei encantada. Mudei minha opinião. O hotel- Confort Suítes, não deixou nada a desejar. E olhe que eu sou chatíssima, olho até as paredes. A localização é maravilhosa(shopping, supermercado, Outback, tudo ao lado), a infra-estrutura muito bacana(piscina legal, quarto com tudo em cima etc), e o precinho super camarada: R$ 139,00 a diária do casal, plus taxas! E claro, os funcionários foram 100%, e nos explicaram tudo que queríamos saber sobre a cidade(o que aliás nunca aconteceu antes, rsrsrrss).

Tá, eu sei que é exagero mas eu vou dizer...Achei desnecessário o porta-trecos do banheiro. Ué gente, achei mesmo. Fiquei pensando em todos os porta-trecos da rede no mundo inteiro, e achei que era supérfluo, não vou mentir. Tirei até foto da pia, com e sem, para provar que não faz a menor diferença em nossas vidas. Mas é minha única reclamação:D Até o shampoo e o condicionador são bons. Aliás, meu último apelo: vamos parar de fazer coleção de mini-shampoos de hotel. A gente fica acumulando essas coisas até passar da validade, isso faz mal! Que a energia circule e que haja menos desperdício, hunftttt!

A outra dica megaaaaaaaaa valiosa é o sambinha do bar Royal, no Brava Mall. É um bar aberto, onde tem chopp Heineken e música da melhor qualidade(Cartola, Chico, Noel etc). Vou colocar o vídeo já já. É na hora do almoço e vai até a tardinha. A grande coincidência foi que reencontramos a cantora Grace Carvalho, a mesma que ouvimos durante tooooodo o Carnaval em Pirenópolis. Eu nunca ia reconhecer a moça com o nove corte de cabelo, mas revelamos o mistério quando ela resolveu dar uma canjinha! Supimpa!

E pra finalizar, fomos em dois restaurantes do bom prato, ambos maravilhosos. A comida estava maravilhosa, o atendimento foi 10, não deixou nada a desejar!

Nas fotos, sobremesas do L'Etoile d'Argent(nhamiiii)!

Serviço:

Hotel:

http://www.atlantica-hotels.com/atlantica/hoteis/Estrutura.asp?Numfuncionalidade=292&NumHotel=26&Cidade=Goiânia&CodMenu=1&titulo=Localização



Restaurantes:

Ad'oro Restaurante- rua 146. Setor Marista. (62) 3092-5558

L'Etoile d'Argent- rua 146. Setor Marista. Telefone: (62) 3281-9676


Bar Royal: Shopping Brava Mall, em frente ao Parque Vaca Brava(uma gracinha de parque), no Setor Bueno
video

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

O Redentor parte 2- breve e simples análise espiritual


Se deixar, eu escrevo até a parte 10. O filme é bem bacana, gente! Vale a pena ver de novo. Pena que eu vi no Canal Brasil e nunca mais passou de novo. Fora que eu não pude voltar, pausar etc. Enfim, deu pra fazer algumas reflexões, como a que segue.

O personagem de Pedro Cardoso não é lá nenhum santo, nem mártir, nem nada, vamos combinar aqui. Em uma entrevista, Cláudio Torres(diretor) falou sobre a importância de perdoar e dividir a mala. Ok. É importante. Mas fica super claro que não houve uma mudança interior, de dentro pra fora. Parece um pouco clichetes, mas nós sabemos como é que funciona. Ele não é nenhum um exemplo de abnegação, humildade, amor nem nada que o valha. Pelo contrário. O que o guia é o medo de arder no fogo do inferno, o medo de um Deus poderoso e punitivo. Fico triste porque sei que muitas pessoas se comportam como Célio(Pedro Cardoso), e tem sua fé fundamentada no medo. Aí não vale, baixitos. Esses nobres sentimentos, vêm naturalmente, só você pode descobrir. É uma experiência única e intransferível, que ninguém pode impor. Nem a bíblia, nem os livros de auto-ajuda, nem qualquer religião, nada. E nem o tal Deus como aparece no filme. Até porque Deus, Jesus, Oxalá, Buddha e todos os outros seres super iluminados, jamais fariam uma coisa dessas. Aliás, nenhuma entidade mais ou menos evoluída apareceria assim, não é? O que elas costumam fazer é nos inspirar bons pensamentos e, muitas vezes, nos dão ótimos e valiosos conselhos. Mas tudo bem, achei super válida a intenção do diretor, do roteirista. E vale ainda mais com o olhar social. Se cada um não está consciente de sua parte, então os "dirigentes" e donos do dim-dim devem tomar as decisões mais sábias pelo coletivo. Sonho com o dia em que seremos todos irmãos de luz, dirigentes de nossas próprias vidas e donos das pequenas coisas que nos alegrem e nos façam viver melhor. Namastê.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

O Redentor parte 1- Brasila Maravila


É difícil saber o que escrever primeiro. Tantas coisas chamaram minha atenção no filme "O Redentor", que é complicado falar sobre apenas um aspecto.

First of all...

Há uma coisa engraçadíssima que eu comecei a achar curiosa há alguns anos. As pessoas acham que Brasília, além de ser uma entidade, é má e independente. E poucas pessoas lembram do seu real significado, talvez porque seja mais doloroso. É uma delícia colocar a culpa em um terceiro, ainda mais se ele nem existe. Mais fácil que admitir seu próprio erro, ou de sua família, ou(num círculo ainda maior) de seus representantes políticos. O filme mostra a visão da maioria dos brasileiros, e o personagem de Pedro Cardoso(Célio) cita a cidade como uma entidade suja, corrupta, nojenta. Diz que se uma bomba explodisse aqui, tudo iria se resolver. E aparece a imagem do Congresso entre raios, trovões e escuridão. Assistindo à cena, me veio a primeira vontade de escrever. Justamente para fazer essa pequenina lembrança aos navegantes:

(Eterno nessa)Brasila, Bras-ilha ou Brasília é uma cidade que REPRESENTA oficialmente todos os estados desse país, além dos países do mundo(com as embaixadas e demais representações, oficiais ou não). Não posso mentir dizendo que há uma enorme vida independente da política, já que minha vida aqui e minha vida pra cá está 100% relacionada a ela). Não só a minha como a da maioria dos meus amigos. Eu sei que há essa vida mais independente, mas realmente eu seria a última pessoa a escrever sobre isso. Aqui estão os políticos que NÓS, de outros estados, escolhemos para nos representar. Aqui está a cara dos sergipanos, baianos, cariocas, gaúchos, mineiros e de cada brasileiro que exerceu a cidadania com seu voto. Brasília NÃO É uma entidade a parte, que o diabo criou e atormenta o país. Ela é você, seu pai, seu irmão, sua avó, sua cunhada. Ela tem a sua cara, a sua identidade. É um grande espelho. Politicamente falando, é assim que a banda toca. Em outra oportunidade, é claro que falarei sobre o plano de Lúcio Costa, sobre Niemeyer, sobre a vida cultural e o paisagismo da cidade. Ah, e sobre o céu! Chega de mentiras e outras coisas feias. Em outro post vocês farão um agradável passeio pela vida tranquila, serena, inteligente e DESIDRATADA da nossa capital.